Blog

O turismo de luxo está em alta

O turismo de luxo está em alta

Essa modalidade vem crescendo muito entre os brasileiros

Viajar para um destino com tudo exclusivo e único. Essa é uma das características do turismo de luxo que cresceu muito no Brasil durante a pandemia. Esse período atraiu para o país muitos estrangeiros que queriam se divertir ao mesmo tempo em que se protegiam do vírus. Até mesmo os brasileiros gastaram mais com esse tipo de turismo. 

Especialistas estimam que muita coisa dessa tendência vai permanecer, enquanto outras não. No entanto, o aumento do turismo de luxo deve se manter por algum tempo, mesmo após o período pandêmico. 

Paradoxalmente, o mercado de luxo está aquecido no país, não apenas no que diz respeito às viagens, mas em outros setores. Só para se ter uma ideia do quanto o setor de turismo de luxo está aquecido, o mês de julho de 2021 foi considerado o melhor para a hospedagem. 

A hospedagem de luxo apresentou os melhores índices de ocupação como há muitos anos não se via. Alguns hotéis e pousadas consideraram julho como o melhor de todos os tempos. Alguns nunca tinham presenciado um movimento tão grande. 

Em relação ao cenário internacional, julho também apresentou ótimos resultados. Os turistas internacionais não têm vindo tanto para o Brasil, mas, em compensação, os próprios brasileiros têm impulsionado o setor. Muita gente que preferia as viagens internacionais começou a buscar alternativas dentro do próprio país. 

Esse movimento, além de impulsionar o setor turístico, também permitiu a abertura de novos negócios focados no nicho luxo. 

Crescimento global 

O mercado de luxo, principalmente o turismo, não cresceu apenas no Brasil. O aumento neste tipo de lazer foi verificado em vários lugares do mundo. A constatação é de um levantamento do ILTM (International Luxury Travel Market). 

Segundo a consultoria, 62% dos agentes e consultores de viagens entrevistados informaram que os seus clientes estão gastando mais com viagens e com um turismo mais individualizado e exclusivo, ou seja, o turismo de luxo. As viagens desse tipo representaram mais de 50% do total comercializado por companhias aéreas e agências de turismo. 

De acordo com os dados do ILTM (International Luxury Travel Market), a estimativa é que 55% das agências especializadas tenham fechado mais viagens durante a pandemia do que no pré-pandemia.

Os turistas estão em busca de:

  • Destinos mais personalizados;
  • Comodidade;
  • Segurança sanitária;
  • Conhecer lugares únicos.

O que buscam os turistas de luxo?

Com as restrições impostas pela pandemia do coronavírus, quem pode pagar por um turismo de luxo exige viagens ainda mais personalizadas e com o máximo de atrações exclusivas. 

Esse público quer diversão, mas também busca prevenção e cuidado. Por isso, nada de atrações com muita gente. Geralmente, eles optam por estadias mais longas e mais passeios privados. Isso é muito bom para hotéis, resorts e pousadas que podem investir nesta modalidade turística sem medo. Isso porque a tendência é que mesmo após o período pandêmico, o turismo luxuoso continue crescendo. 

Afinal, as pessoas querem segurança sanitária acima de tudo. E unir essa segurança com passeios e atrações individuais é uma ótima opção. O volume desse nicho turístico é incontestável, mesmo com muita gente adiando as viagens por medo de contrair o vírus. Contudo, as pessoas que passaram a viajar estão gastando mais com estadias e serviços. É por causa de todo esse movimento durante a pandemia que os especialistas estão otimistas com o mercado.

Espera-se um período de reservas movimentado no nicho de turismo de luxo. Com o crescimento no setor, especialistas acreditam que outros segmentos surfem na onda do luxo para conseguirem alavancar os negócios. Isso vai ocorrer mesmo com a crise econômica enfrentada no Brasil. 

Qualificação e investimento

Mesmo com previsão de crescimento, o turismo de luxo passa por um dilema: a falta de mão de obra qualificada. Esse é o principal entrave para o setor com um potencial tão grande. 

A dificuldade de encontrar profissionais capacitados é uma realidade no mercado de luxo nesta fase da retomada. O segmento busca soluções para isso com a finalidade de não perder a oportunidade de lucrar com o nicho luxo. Isso porque os clientes são extremamente exigentes e costumam dar prioridade à qualidade. 

Querem serviços impecáveis. Para isso, o mercado precisa acompanhar essa demanda com capacitação de funcionários e incentivar a inserção de novos profissionais no setor turístico. 

Vacinação impulsionou o turismo de luxo

A vacinação contra a Covid-19 foi o principal motivo para o aumento significativo do turismo de luxo. Na verdade, o setor, de forma geral, cresceu bastante. A imunização favoreceu o segmento da economia que estava estagnado desde a descoberta do coronavírus. 

Além disso, o turismo doméstico foi o que mais ganhou com o avanço vacinal. É neste contexto que o turismo de luxo brasileiro também apresenta crescimento. Isso incentivou a inauguração de novos negócios e novos serviços turísticos. Com isso, os brasileiros passaram a contratar estadias prolongadas e vivenciam o contato com o destino visitado. Esses visitantes querem viver experiências únicas, contato maior com a natureza, com o local visitado. 

Dados da BLTA (Brazilian Luxury Travel Association), associação voltada para a hospedagem de luxo no Brasil, mostram que para acompanhar essa nova tendência, hotéis, resorts e pousadas de luxo estão investindo bastante para receber os hóspedes. 

Segundo o levantamento, 72% dos estabelecimentos de luxo investiram na melhoria do seu produto, enquanto 49% passaram a planejar estratégias de marketing voltadas para brasileiros.

Esses números demonstram o quanto vale a pena buscar alternativas para esse mercado, investir em atrações personalizadas e em mais conforto para proporcionar tudo de bom e de melhor para os clientes mais exigentes do Brasil. 

Comentários