O tema arrendar hotel ou pousada já apareceu algumas vezes aqui no blog da RGV Hotelaria, em boa parte deles explicando o que é e sanando eventuais dúvidas sobre o assunto.

A RGV Hotelaria entende que muitas dúvidas permeiam este assunto, por isso, mais uma vez, traz aqui o assunto arrendar hotel ou pousada. Desta vez, a discussão será sobre o momento certo para optar por arrendar.

Existe um momento certo para arrendar hotel ou pousada?

Infelizmente, não há um momento específico, um passo a passo que indique tal momento. O que existe são indícios ou motivações que levam um proprietário a arrendar hotel ou pousada que lhe pertence,assim como o de um interessado em fazer negócio.

O diretor da RGV, Roberto Vidal, em seus mais de 20 anos de experiência no setor hoteleiro, elencou 4 motivos que levam o proprietário a querer arrendar hotel ou pousada. Veja abaixo e nos diga nos comentários se concorda ou não.

Baixo desempenho do negócio por falta de experiência e novas técnicas de vendas

Na hotelaria não é algo raro encontrar proprietários que ingressaram na área sem saber, ao certo, onde estava pisando e o pior, sem vivência alguma.

Não estudar sobre a complexidade do negócio em que está ingressando pode, e vai, gerar desgastes desnecessários aos funcionários e ao próprio hotel. A falta de uma estratégia ocasiona no desempenho ruim do hotel ou pousada, e aí é como uma bola de neve que vai impactando em todas as áreas.

Cansaço. Normalmente chega uma hora em que o proprietário resolve que quer curtir a vida.

Ter um negócio como um hotel ou pousada implica em disponibilizar muitas horas por dia, 365 dias do ano. Com os altos e baixos comuns neste setor, a desmotivação chega em algum momento. É dentro deste contexto que muitos hoteleiros consideram arrendar seu negócio.

Além da desmotivação, há outro momento crucial, a pessoa sente que já “faturou” o suficiente, que trabalho bastante e simplesmente quer parar e fazer o que as pessoas que ele recebe fazem: quer viajar e aproveitar os frutos de seu trabalho.

Vislumbra um negócio estável e rentável, mas chega a hora que prefere ganhar um pouco menos e viver a vida.

Nesta situação, o proprietário que deseja arrendar hotel ou pousada não quer parar de trabalhar, apenas mudar de ramo e não ter que se dedicar o tempo todo a um determinado negócio. O que é um cenário compreensivo, afinal, quem não quer desfrutar mais tempo com família?

Quando os herdeiros não são da área e procuram alguém para continuar o negócio.

Esta é outra situação muito comum na hotelaria brasileira. Os herdeiros querem manter o negócio da família, mas, por não atuarem na área, preferem confiá-lo a uma empresa terceirizada ou algum profissional.

Neste caso, podem optar por arrendar hotel ou pousada, ou passar a sua administração a uma empresa especializada, que teria certa liberdade para elaborar a estratégia mais adequada ao empreendimento.

Quando a opção é o arrendamento, há um contrato específico e muitos aspectos a serem considerados. Falamos sobre isso no artigo Valorização do negócio com o arrendamento de hotel como funciona aqui.

Com este artigo esperamos ter esclarecidos mais dúvidas sobre o arrendamento de hotéis e pousadas.

E você? Ficou com mais dúvidas? Gostaria que abordássemos algum outro tema? Conta pra gente!