Uma boa estratégia de Revenue Management é extremamente importante para antecipar a demanda e otimizar a disponibilidade

 

Quem atua no setor hoteleiro está habituado a ouvir muitos termos, dentre eles, há o Revenue Management ou Yield Management. Aqui no Brasil, um nome comum é Gestão da Oferta e trata-se da mesma coisa.

Este conceito é amplamente aplicado, também, por companhias aéreas.

Já está difundida no mercado brasileiro e, portanto, não é algo novo. No entanto, apesar de não ser novidade, ainda não é utilizado com todas as possibilidades que tem.

Neste artigo, a ideia é clarificar um pouco mais o que é o Revenue Management e como pode ser usado em favor da sua empresa.

O que é Revenue Management?

Como o nome indica, é a gestão da receita, dos valores aplicado, neste caso, por hotéis e também companhias aéreas. Um modo de nivelar os ganhos através de técnicas de precificação.

 

revenue management

 

 

Mas não é algo tão simples quanto parece.

Não se trata, apenas, de ter taxa de ocupação a 100%, mas o quanto é possível faturar, assegurando o melhor custo benefício. Através da análise de dados (e do comportamento dos usuários), o dono do empreendimento consegue prever a demanda que virá, otimizar a disponibilidade de apartamentos e o preço cobrado.

 

Resumindo: “vender o quarto certo, para o cliente certo, pelo valor certo, através do canal certo”.

 

É uma função estratégica

 

Sim, é isso mesmo! Se trata de uma função estratégica dentro de um hotel ou rede hoteleira e, infelizmente, no mercado brasileiro, você encontrará poucos profissionais com o conhecimento necessário e experiência real.

Enquanto função estratégica, como já mencionado, o profissional apontará recomendações e atuará com os setores de reservas e comercial. As decisões, com uma análise aprofundada e visão ampla, permite decisões mais sensíveis, assertivas.

 

O que é preciso para garantir o sucesso da minha estratégia?

 

Bom, é preciso, primeiramente, de um profissional, ou até empresa, que realmente entenda de Revenue Management. Esta pessoa precisa:

 

  • Saber analisar os dados disponíveis – os do hotel, de outros sites de reservas a que tenha acesso e até de outras indústrias;
  • Entender do mercado em que está inserido;
  • Ter sensibilidade suficiente para identificar o comportamento humano face os dados: como gasta, preferências, etc.;
  • Ter capacidade de elaborar uma estratégia, claro.

 

Enquanto gerente geral, dono de hotel ou detentor de cargo decisório, é imprescindível abrir a mente. O foco é otimizar os ganhos, mas nem sempre é disponibilizar quartos indiscriminadamente.

Sobre a RGV Hotelaria – com anos de atuação no mercado, a RGV presta serviços para hotéis e pousadas, como Administração hoteleira, implantação, arrendamento, e Central de Reservas com estratégias personalizadas de Revenue Management. Saiba mais aqui.