Ao longo do ano de 2015, muito se falou em crise, muito se “apertou o cinto”, houve, e ainda há, demissões. Mas ainda que a constante voz ecoando “crise”, há setores de nosso sociedade em que há crescimento visível.

Um desses setores é o turismo nacional que tem arrastado com ele a hotelaria. Parte se deve ao fato da alta do dólar que obrigou as pessoas a refazerem sua estratégia sem abrir mão de tirar férias e viajar.

O valor das diárias médias também tem se estabilizado se comparamos com o mesmo período de 2014. Trazemos essa semana uma comparação das diárias médias praticadas em São Paulo comparando o mês de setembro de 2015 com o mesmo mês em 2014.

Em uma comparação geral pode-se concluir que houve queda em relação ao mesmo período de 2014 referente a taxa de ocupação hoteleira. Em setembro de 2015, a taxa de ocupação hoteleira foi de 62,89%. No mesmo período de 2014, a ocupação hoteleira foi de 69,07%.

Confira o gráfico abaixo que compara a taxa de ocupação por categoria.

grafico1

Fonte: Observatório do Turismo – São Paulo

A ocupação da categoria econômica, em 2014 esteve em 69,90%, enquanto em 2015 foi de 62,89%. Com relação a categoria de luxo, em 2014, a taxa de ocupação esteve em 66,14% e para o mesmo período de 2015, ficou em 59,44%.

Se analisarmos, no entanto, a diária média, houve crescimento nos valores de setembro de 2015 com relação ao mesmo período de 2015. Confira abaixo o gráfico.

 

grafico2

Fonte: Observatório do Turismo – São Paulo

Com relação a diária média por categoria, houve crescimento, um pouco tímido, mas que tem se mantido. A categoria econômica, por exemplo, em 2014, operava sob valor de R$ 170,02. Em setembro de 2015, a mesma categoria operou sob valor de R$  212,59. Houve, portanto, crescimento de 25% em relação ao mesmo período de 2015.

A categoria luxo também atingiu crescimento no valor da diária operada em 2015. O valor, no mesmo período em 2014 foi de R$ 364,73, e em 2015 o valor operado foi de R$ 405,01. Crescimento de 11,04% em 2015 comparado a setembro de 2014.

Muitas pesquisas apontam para o constante investimento no setor turístico e hoteleiro no país, propiciado, principalmente pelos grandes eventos que o país sediou e ainda sediará como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Atrelado a isso, o país se beneficiou com a alta do dólar, como já dito acima, que postergou a viagem de muitos brasileiros que tinham intenção de viajar para o exterior, e que agora optaram por fazer turismo nacional.

 

*Todos os dados deste artigo advêm do Observatório do Turismo de São Paulo.

 

 

Comentários

Comentário(s)