O último post publicado aqui no blog tratava das obrigações que um síndico tem e também das vantagens de optar por ter um síndico profissional no condomínio.

Hoje continuamos a abordar o assunto, mas partimos aos questionamentos mais comuns feito pelos condôminos com relação a administração do prédio. O tema escolhido foi o gasto do síndico sem prévia comunicação.
No site Síndico.net, uma das perguntas mais populares trata-se de rateio para adquirir algum bem para o prédio. O questionamento era sobre adquirir um freezer para o prédio sem ter a devida comunicação e como seria feito o rateio entre os condôminos para tal.

Muitas opiniões depois, concluiu-se que: se o condomínio for grande, com moradores cuja renda os torna classe média ou classe média alta, o sindico, após as devidas concordâncias realizadas junto a assembleia do prédio, pode gastar determinadas quantias (pré-estabelecidas) sem a consulta prévia dos condôminos se for para alguma benfeitoria urgente para o prédio.

Uma das pontuações para tal alegação é que o freezer seria utilizado no salão de festas do prédio, e os condôminos que reservaram o salão teriam que servir bebidas quentes aos seus convidados. O freezer seria, então, um benefício para todos.

Entrou-se em consenso, portanto, que cada condomínio estabelece as regras de conduta do seu síndico, e também estabelece se, além do orçamento pré-estabelecido, haverá alguma margem que poderá ser utilizada para a manutenção dos bens prediais.

A reclamação do condômino que gerou toda essa discussão foi a falta de comunicação, e não o valor gasto na compra do freezer. Esse tipo de atitude pode trazer desconfiança por parte dos condôminos e muita dor de cabeça para o síndico.

No caso supracitado onde houve o gasto, e após o gasto a cobrança em forma de acréscimo no condomínio, o correto seria na próxima reunião com os moradores, o síndico ter apresentado os orçamentos, nota fiscal e ter justificado detalhadamente porque a compra de um novo freezer, afinal, o dinheiro é de todos.

Comentários

Comentário(s)